4 dicas para o fluxo de caixa te ajudar no empreendedorismo

Saiba como conseguir um empréstimo para MEI e suas vantagens
31 de maio de 2019
3 ferramentas que vão te ajudar na gestão de estoque
7 de junho de 2019

Há alguns fatores que podem influenciar drasticamente o futuro de pequenos negócios. Um desses detalhes é o controle do fluxo de caixa. A contabilidade costuma causar calafrios nos empreendedores, mas pode ser um diferencial do seu negócio ao ajudar a prever quanto dinheiro estará disponível em cada momento do ano.

O que é fluxo de caixa?

O funcionamento do caixa das empresas funciona basicamente da mesma forma: receitas que entram via vendas, empreitadas ou entregas e dinheiro que sai para pagamento de fornecedores, funcionários, impostos e demais despesas operacionais. O controle desse processo é conhecido como fluxo de caixa.

Ao manter o histórico de entradas e saídas, é possível conhecer o ano contábil da sua empresa. Assim, a partir de informações do passado, você conseguirá fazer uma previsão do que esperar no futuro e planejar o caixa para pagamento de dívidas, provisão de investimentos e até cumprimento de obrigações legais – como o pagamento do 13º ou comissões por vendas de Natal.

A contabilidade não pode ser um problema para o empreendedor. O fluxo de caixa é um bom primeiro passo para ter maior controle sobre o seu negócio. (Foto: Unsplash)

1) Qual período vou controlar?

O primeiro passo para controlar entradas e saídas é determinar o período a analisar. Um bom período de análise é um ano inteiro, de janeiro a dezembro. Ao analisar cada mês, você vai  compreender de maneira mais clara como as vendas oscilam de acordo com o calendário do varejo.

2) Liste todas as contas bancárias

É comum que empresas tenham mais de uma conta bancária ou caixa. Antes de analisar o fluxo de caixa, liste o saldo de todas as contas, cofres, caixinhas, reservas, etc. Se você ainda não separou a sua conta pessoal do caixa da empresa, não siga em frente sem concluir essa etapa.

3) Identifique futuras entradas e saídas

Neste momento em que você lê este texto, já é possível fazer previsões sobre o seu negócio e elas serão o ponto de partida real para o controle do fluxo de caixa. Para isso, vale a pena classificar receitas e despesas de acordo com as necessidades do seu negócio. Não há uma regra para a classificação, mas as mais comuns são salários, receitas de vendas à vista ou a prazo, despesas administrativas, aluguel, impostos, energia, água, insumos, material de escritório, rendimentos financeiros, pagamento de empréstimos ou linhas de crédito, etc.

4) Para começar, que tal uma planilha?

Com tantas atribuições para tocar um negócio, é possível que o controle de tantas informações pareça uma missão impossível para você. Não precisa se desesperar. O SEBRAE sabe que sua rotina é apertada e facilitou o seu trabalho para sair na frente da concorrência.

Com esta planilha (faça o download clicando aqui), será preciso apenas preencher cada uma das despesas do seu negócio de acordo com uma classificação pronta. A tabela te informará se o saldo ao final é positivo ou negativo, indicando a quantia necessidade para empréstimos ou busca por novas receitas.

Planejar promoções, campanhas de marketing, contratação de funcionários ou expansão do seu negócio será muito mais fácil com controle de receitas e despesas. Não perca mais tempo! (Foto: Unsplash)

Quais são os benefícios de se fazer controle de fluxo de caixa?

Agora que você já entendeu o que é o controle do fluxo de caixa, chegou a hora de conhecer os benefícios de investir seu tempo precioso com esta etapa da gestão estratégica. Esta lista vai te convencer a utilizar a planilha como base para os primeiros passos do controle do caixa da sua empresa:

  • Ao analisar receitas e despesas, será possível provisionar com antecedência se o dinheiro no caixa da empresa será suficiente para o cumprimento das obrigações do seu negócio. Isso permite procurar outras fontes de receitas antes de as multas se acumularem, por exemplo;
  • Conhecer os custos envolvidos em sua operação facilita o processo de precificação. O fluxo de caixa facilita a visualização de todos os custos relacionados a uma empreitada ou projeto;
  • Com o controle, o empreendedor identificará gastos desnecessários e conseguirá trocar fornecedores, mudar o período de compra de insumos ou até mudar a maneira de controlar o estoque.

Se você ficou com alguma dúvida sobre como a gestão do pequeno negócio pode trazer benefícios para a sua loja ou empresa, confira as dicas do Terra Empresas aqui: 6 etapas para a gestão da sua pequena empresa. O fluxo de caixa é apenas o primeiro passo!

Terra Empresas

Escrito Por

Terra Empresas

O Terra Empresas traz soluções completas para você realizar negócios com os melhores produtos e serviços digitais

Anterior
Próximo
Deixe seu Comentário
Blog