5 dicas para abrir o seu pet shop online

publicado por Terra Empresas

Minutos de Leitura 6min leitura

5 dicas para abrir o seu pet shop online

Não é novidade que o mercado brasileiro de pets ganha corpo a cada ano no Brasil. De acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), o crescimento é superior a 20% ao ano, com movimentação de mais de R$ 16 bilhões por temporada. Abrir o um pet shop online é uma boa alternativa de negócio, mas deve ter bom planejamento. Ao mesmo tempo que tem um enorme campo a ser explorado, a concorrência é forte e os diferenciais podem fazer toda a diferença.

Um pet shop online pode, e deve, trazer opções aos mais diversos tipo de bolso, já que os animais de estimação estão nos lares tanto das pessoas de classes A e B, como nas D e E. Encontrar um nicho e atender uma região específica podem trazer bons resultados, principalmente se o seu alvo for uma região com pouca oferta de produtos ou serviços.

No mercado online, é possível fazer anúncios segmentados, por localidade, o que vai ajudar a localizar os seus potenciais clientes. Isso vale tanto para quem tem o seu pet shop instalado de maneira online, como para quem planeja começar o negócio

Pensando no pet shop online

Na hora de pensar no seu pet shop online, é preciso ter clareza no tipo de produto ou serviço que você pretende oferecer. São quatro grandes núcleos: o de alimentação, o de serviços, o de cuidados e o ramo veterinário.

Afinal, o que dá para vender online? A cada ano, uma infinidade de novos produtos surge no mercado. Portanto, é preciso escolher bem os fornecedores e perceber a movimentação dos consumidores, saber o que eles estão procurando. Preparamos cinco dicas sobre o que vender e como estruturar o seu negócio online.

1) Produtos

No setor de alimentação, ração, snacks e petiscos são um tiro certo. É o setor que mais movimenta o mercado, com cerca de 70% do faturamento total. Diversidade de produtos e uma logística com entregas rápidas vão fazer toda a diferença para o seu negócio. O setor de cuidados com os animais também é promissor. Aqui entram produtos de higiene, equipamentos de segurança e acessórios de beleza.

2) Serviços

O setor de serviços também pode ser bastante explorado. Aqui, pode-se oferecer serviços de adestramento, passeios e hospedagem para cães e gatos, por exemplo. Muita gente que precisa se ausentar de casa não tem com quem deixar os animais e oferecer soluções nesse sentido é sempre uma boa opção. Serviços veterinários, com bons profissionais, também podem ficar no radar, mas vão precisar de um maior investimento.

3) Construir um site

Antes de mais nada, é preciso saber que ter um site é importante para qualquer empresa, independentemente do seu segmento de atuação ou tamanho. Isso porque o comprador ou interessado em contratar algum tipo de serviço geralmente faz uma pesquisa na internet para conhecer os preços e opções disponíveis no mercado. Para colocar um site no ar, é preciso registrar o domínio e providenciar uma hospedagem. Escolher um bom modelo, intuitivo, também vai ajudar ser encontrado por novos clientes.

4) Hospedagem

Está quase tudo pronto. Você decidiu abrir o seu pet shop online, montou a sua estratégia, elaborou a forma de comunicação adequada e agora tem pela frente uma decisão que pode ser considerada burocrática, mas que faz toda a diferença: como escolher a melhor hospedagem de site para o seu negócio?

Alguns pontos devem ser levados em conta, como o tamanho de armazenamento que você vai precisar, o volume de acessos do site, a possibilidade de suporte 24 horas, caso haja algum problema, e um carregamento rápido da página. Afinal, páginas que demoram para abrir acabam afugentando clientes.

5) Loja Online

Depois de decidir quais produtos e serviços vai oferecer no seu pet shop online, é preciso ter uma boa loja online, em que o consumidor possa encontrar o que precisa. Por isso, é preciso escolher uma boa plataformaque permita ao consumidor finalizar a compra dentro do próprio site.

Com um planejamento adequado das mercadorias e definição da logística, será mais fácil oferecer os produtos para determinadas regiões e prever o tempo necessário para entrega. Vale lembrar que a confiança do consumidor no prazo de entrega é um dos fatores de maior reconhecimento da empresa. Se o prazo não for cumprido, dificilmente ele volta a fazer negócio.

FacebookTwitterLinkedin
Topo

Guia para usar as redes sociais no pequeno negócio

Saiba tudo sobre as principais redes sociais e comece a conquistar clientes pela internet já!

Enviando...

Ao enviar, você concorda em compartilhar suas informações com o Terra Empresas. Poderemos usá-las de acordo com nossa política de privacidade.