7 erros que podem ser evitados antes de abrir uma empresa

publicado por Terra Empresas

Minutos de Leitura 6min leitura

7 erros que podem ser evitados antes de abrir uma empresa

A decisão de abrir uma empresa sempre vem cercada de muita expectativa. A do próprio empresário, da família, dos amigos. E em muitos casos, definições importantes são tomadas por impulso, sem que as verdadeiras consequências sejam avaliadas de forma técnica. De acordo com o levantamento Demografia das Empresas e Estatísticas de Empreendedorismo, divulgado no fim de 2019 pelo  Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 21% das empresas brasileiras morrem ainda no primeiro ano de atividade. Metade delas fecham antes de completar o quarto ano.

É certo que o ato de abrir uma empresa depende de coragem e de decisões que passam pelo sentimento do empresário. Mas se tudo isso não for feito em cima de uma base técnica, a chance de o seu negócio engordar os números que apresentamos acima são grandes. Por isso, vale a pena ponderar diversas situações, antes de colocar o seu Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) na praça. Vamos listar aqui algumas dicas para que o seu início seja promissor.

Erros a evitar na hora de abrir uma empresa:

1) Falta de perfil

Muitos dos que se propõe a abrir uma empresa não tem perfil para negócios. Pessoas de carreira brilhante na iniciativa privada, como funcionários, nem sempre dão certo na hora de tocar um negócio próprio. Seja por falta de habilidade com os números do negócio ou mesmo de acreditar que tudo pode dar certo nos momentos mais difíceis. Quem não tolera riscos tem poucas chances de seguir adiante.

2) Planejamento ruim

Não ter um plano de negócios consistente também costuma trazer resultados ruins. É importante que esse plano esteja no papel, com os objetivos do negócio e os passos que devem ser dados para alcançá-los. Esse plano deve ter entre outras coisas uma boa análise do mercado, planejamento financeiro e operacional, planejamento de marketing e uma análise do cenário do seu negócio. Vale para o momento atual e para o futuro. Só assim a empresa vai crescer de maneira sustentável.

3) Menospresprezar custos

Calcular bem os custos de um negócio é uma tarefa primordial para que o negócio se sustente. Muitas vezes uma boa ideia acaba por ter custos maiores do que aqueles que as pessoas estão dispostas a pagar. E não tem mágica: o negócio precisa dar lucro, ainda que em alguns momentos ele seja mínimo ou inexista. Porém, se a situação perdurar por muito tempo, não há empresa que resista.

4) Fazer tudo sozinho

Se existe uma área em que a ajuda de um profissional se faz necessária é na contabilidade. Escolher o regime tributário errado, para o seu negócio, por exemplo, costuma ter desfecho desastroso. Todos sabemos que a legislação tributária no Brasil é confusa e por isso, não há espaço para erros, já que os tributos têm um peso enorme em qualquer empresa. Ter um contador de confiança é um passo importante para o empreendimento seguir em frente.

5) Escolher o tipo de empresa errado

O Brasil tem hoje cinco tipos de empresa (classificação feita de acordo com o porte do negócio): Microempreendedor Individual (MEI), Microempresa (ME), Empresa de Pequeno Porte (EPP), Empresas de médio e grande porte, baseadas no faturamento anual. Na hora de escolher, é preciso levar em conta tanto o momento atual, quanto as possibilidades de crescimento que vêm pela frente. Fazer uma escolha fora da realidade vai trazer problemas financeiros que podem custar caro, principalmente no quesito tributação.

6) Menosprezar o mercado

Você teve uma grande ideia e quer colocá-la logo em prática. Mas você observou os movimentos do mercado, para saber se ela terá espaço para abocanhar uma parcela do setor? Mercados consolidados são mais difíceis de entrar, mas por outro lado oferecem boas oportunidades. Por isso, uma análise de mercado consistente é um passo importante para qualquer empresa e jamais deve ser deixado de lado.

7) Não calcular os custos iniciais

É comum que muitas pequenas empresas já comecem mal. Isso porque houve uma falha na hora de calcular os custos iniciais do negócio. Sabe aquela reforma que você esperava gastar R$ 20 mil e a obra terminou em R$ 40 mil? É preciso levar em conta toda a parte burocrática, que é bastante onerosa, além de não dar o passo maior que a perna. É melhor começar pequeno e crescer do que o contrário. Contar com a experiência de outros empresários vai ajudar você a tomar a decisão mais acertada.

FacebookTwitterLinkedin
Topo

Guia para usar as redes sociais no pequeno negócio

Saiba tudo sobre as principais redes sociais e comece a conquistar clientes pela internet já!

Enviando...

Ao enviar, você concorda em compartilhar suas informações com o Terra Empresas. Poderemos usá-las de acordo com nossa política de privacidade.