Menu Terra Blog Empresas

Aprenda a como declarar o Imposto de Renda de modo simples e eficiente

publicado por Terra Empresas

Minutos de Leitura 13min leitura

Aprenda a como declarar o Imposto de Renda de modo simples e eficiente

O início do ano é um dos períodos em que precisamos parar um pouco mais para organizar as finanças. Nessa época, tributos e impostos são cobrados pelo Estado, como o licenciamento de veículos, o IPTU e, claro, o Imposto de Renda (IR). Mas, como declarar o Imposto de Renda?

Sabemos que essa é uma dúvida muito comum e, por isso, preparamos este passo a passo. Primeiramente, você deve ter a clareza de que essa declaração não é obrigatória para todos, porém, mesmo assim, é uma boa prática.

Afinal, a declaração de IR pode ser solicitada caso você precise de um financiamento para compra de veículo ou imóveis, por exemplo. Além disso, ter essa organização vai ajudar você a ter mais controle sobre o seu patrimônio.

Quer entender mais sobre como declarar o Imposto de Renda? Então, continue a leitura!

como declarar o imposto de renda

Quando a declaração do IR deve ser realizada?

É preciso ter atenção com dois pontos:

  1. O período para envio da declaração;
  2. Os critérios de obrigatoriedade de envio.

Você deve ter cuidado com esses aspectos, porque podem gerar consequências negativas, desde o pagamento de multas até o bloqueio do seu CPF (Cadastro de Pessoa Física). A melhor maneira de ficar por dentro dos prazos é acompanhar os portais de notícias.

Geralmente, o período de envio das declarações tende a ser entre os meses de fevereiro e maio. Porém, vale destacar que os prazos costumam ser diferentes entre a declaração de Pessoa Física e a de Pessoa Jurídica. 

Inclusive, os MEIs (Microempreendedores Individuais) devem realizar a declaração do faturamento do seu negócio, além da de Pessoa Física. Ou seja, é preciso manter o pagamento da DAS em dia, e dar a quitação pelo Portal do MEI. Nesse sentido, é importante contar com ajuda especializada, como um contador.

No ano passado, o ano exercício 2020 teve uma novidade, que foi a obrigatoriedade de declaração de Imposto de Renda de quem recebeu o auxílio emergencial durante a pandemia.

Em 2022, novas faixas de remuneração devem entrar na obrigatoriedade da transmissão do IR. Com a Reforma do Imposto de Renda, a Receita Federal pretende aumentar mais de R$ 6,15 bilhões em arrecadações até 2024, segundo a Agência Brasil.

Por isso, é preciso acompanhar as novidades. Agora, para ficar ligado, entenda a seguir os principais critérios que obrigam a declaração do Imposto de Renda.

Rendimentos acima do limite

como declarar o imposto de renda

Todo ano, a Receita Federal informa:

  • Limite de recebíveis tributáveis que têm isenção de obrigatoriedade;
  • Quem recebeu isentos;
  • Ou tributados diretamente na fonte acima do limite estabelecido. 

Geralmente, esses limites são diferentes. Por isso, é preciso ter atenção.

Rendimento da atividade rural

Os trabalhadores rurais também devem declarar o Imposto de Renda. No entanto, o limite de rendimentos tributáveis é bem mais alto. O que significa que muitos entram na isenção. 

No entanto, vale destacar que é preciso declarar, caso o produtor tenha que compensar prejuízos da atividade rural do ano vigente ou de anos anteriores.

Bens e direitos acima do limite

Contribuintes que tomaram posse de bens e propriedades avaliadas acima do limite do ano de exercício. 

Isso vale para quem comprou um lote, casa ou até mesmo herdou bens. Em 2021, esse limite foi de R$ 300 mil.

Ganho de capital e Bolsa de Valores

Aqueles que tiverem ganho financeiro em cima da venda de bens, em que há a incidência de imposto, ou operou investimentos, como a atividade de trader, deve declarar o IR.

Isenção de ganho de capital

Se você vendeu algum imóvel e optou pela isenção do imposto sobre a venda, precisa declarar.

Residente no Brasil

Pessoas estrangeiras que se firmaram como residentes brasileiros, até o último dia do ano anterior, devem também declarar o Imposto de Renda.

como declarar o imposto de renda

Quais são as principais novidades do Imposto de Renda?

Em 2022, os contribuintes devem se atentar a algumas novidades na declaração. Agora, contamos com as seguintes mudanças:

  • O limite da isenção este ano é de R$ 2,5 mil de ganho mensal livre, ou seja, quem tem remuneração menor que esse valor não precisa declarar o IR;
  • O limite da declaração simplificada foi reduzido, assim, o desconto dela não pode passar do valor de R$ 10.563,60;
  • Lucros e dividendos agora são tributáveis na fonte;
  • A alíquota do ganho de capital sobre imóveis caiu para 5%.

Como declarar o Imposto de Renda pelo computador?

A princípio pode parecer complicado, mas é bem simples. O primeiro passo para iniciar a sua declaração é conferir se você faz parte do grupo obrigatório.

Em seguida, é importante garantir que você está com todos os seus recibos em mãos. Os valores recebidos no ano de exercício podem ser solicitados diretamente ao seu banco. 

Portanto, se você tem duas ou mais contas bancárias deve buscar na sua agência o relatório de movimentação delas.

Indicamos que você use o nosso checklist, logo na sequência, para ver o que não pode faltar. Dessa forma, vai ser muito mais fácil para você na hora de declarar o seu Imposto de Renda. 

Depois disso, você deve acessar o site da Receita Federal e realizar o download do Programa de IRPF 2022.

1. Separe os documentos necessários

Os documentos necessários podem variar, pois dependem de como você se enquadra na obrigatoriedade. Mas, os obrigatórios e mais comuns são:

  • CPF, RG, comprovante de residência e título de eleitor;
  • Cópia do recibo digital da última declaração ou o número dele;
  • CPF dos dependentes legais;
  • Informe de rendimentos, solicitado no banco onde você é correntista;
  • Comprovantes de gastos com educação e saúde;
  • Extrato do INSS;
  • Comprovantes de recebimentos diversos, como aluguéis ou de prestação de serviços como autônomo;
  • Documentos de recebimento de bens de espólio e pagamento de pensão alimentícia também são necessários.
como declarar o imposto de renda

2. Importe os dados das declarações anteriores

Uma das facilidades que o programa da Receita proporciona é a possibilidade de importar os dados das declarações enviadas em anos anteriores. Para isso, basta ter a chave da sua última declaração. 

Ela consiste em um código digital que pode ser obtido por meio do arquivo da declaração anterior ou informando o número no respectivo campo. Por isso, é importante sempre salvar os seus recibos digitais da declaração do Imposto de Renda. 

A nossa dica é que você evite salvar diretamente na sua máquina. O ideal é deixar esses arquivos na nuvem, como em uma pasta do Google Drive. Dessa forma, caso seu computador tenha uma perda de dados ou estrague, você não perde os arquivos da Receita Federal.

Caso você tenha perdido o recibo da declaração anterior, terá que acionar os canais de atendimento da Receita Federal. Isso pode demorar, considerando o volume de contribuintes. Por isso, evite problemas como esse: cuide bem dos seus recibos digitais do Imposto de Renda.

3. Preenchimento da declaração de Imposto de Renda online

Primeiramente, é necessário escolher como declarar o Imposto de Renda, o que permitirá que você:

  • Comece uma nova declaração;
  • Importe dados da declaração do exercício anterior;
  • Ou retome um preenchimento que estava em andamento.

Além disso, é preciso definir qual o seu tipo de declaração: simplificada ou completa. 

O próprio nome já diz: a simplificada é uma versão de preenchimento mais fácil. Mas, é importante reforçar que dependendo da sua gestão financeira patrimonial pode ser que a versão completa gere mais descontos. Vale simular os dois modelos e ver o que é melhor no final.

O preenchimento talvez seja a dúvida mais comum. Se você recebeu heranças de espólio ou tem dependentes de até 21 anos, é necessário ter fácil acesso a alguns dados:

  • Valores de apropriação de bens;
  • CPF dos dependentes. 

Os gastos com educação e saúde devem ser informados também, inclusive dos dependentes. Nesse caso, é preciso ter também o CNPJ das instituições recebedoras, como da escola particular e de planos de saúde.

Esses dados devem ser preenchidos considerando cada dependente que usou esses serviços. Mas, para quê servem? 

Em resumo, o Estado entende que ele não consegue atender a todas as demandas socioeconômicas da população. Ao usar os serviços pagos e comprová-los na declaração, o contribuinte ganha descontos.

como declarar o imposto de renda

4. Transmissão da declaração de Imposto de Renda online

Hoje, o programa da Receita Federal permite que a transmissão da declaração seja realizada por ele mesmo. A opção se encontra no menu principal do software. 

Após o preenchimento concluído, faça a transmissão. Então, salve o arquivo da Receita Federal em um local seguro e anote o número do recibo.

É interessante destacar que, dependendo do seu computador, pode ser que você não consiga fazer essa transmissão diretamente do programa de declaração. 

Mas, para isso, você pode realizar download do programa complementar, que tem como foco realizar somente a transmissão.

Depois do envio da transmissão, geralmente o banco de dados processa a entrega no dia útil seguinte. Então, se você estava com algum impedimento no CPF, ele deve ser corrigido após esse prazo. 

Além do mais, é fundamental acompanhar para garantir que a sua declaração não caia na malha fina. Isso acontece quando há alguma inconsistência de informações. 

Nesse caso, é necessário realizar a correção da declaração e fazer uma nova transmissão. A não correção pode gerar, inclusive, o cancelamento do seu CPF.

Como declarar Imposto de Renda pelo celular?

De acordo com o Banco Mundial, em 2021, o governo brasileiro foi eleito como o 7º líder digital, desbancando países como os Estados Unidos. Isso pode ser comprovado por meio do app da declaração do Imposto de Renda

Hoje, você pode fazer a declaração pelo celular para Android ou iOS. Para tanto, basta fazer o download do aplicativo e seguir o mesmo passo a passo da versão via computador.

Dessa forma, há a desburocratização da entrega do IR e mais acessibilidade, principalmente para quem não tem notebook ou computador.

Ao longo deste artigo, você viu que pode até parecer um bicho de sete cabeças quando pensamos em como declarar o Imposto de Renda, mas que, na prática, é mais simples do que parece. Saber preencher e transmitir a declaração traz mais autonomia no nosso dia a dia. 

No entanto, se você for empreendedor, vale a pena contar com os serviços do seu contador, porque esse profissional vai conciliar da maneira correta e com rapidez as informações necessárias do seu IRPF.

Então, o que você achou deste conteúdo? Se você quiser entender mais sobre como declarar o Imposto de Renda, confira o nosso e-book “Imposto de Renda: não precisa ser um desafio”

Até a próxima!

FacebookTwitterLinkedin
Topo



Veja também