Finanças pessoais: 10 dicas para cuidar do seu dinheiro

publicado por Terra Empresas

Minutos de Leitura 7min leitura

Finanças pessoais: 10 dicas para cuidar do seu dinheiro

Lembra de quando a sua avó ou a sua mãe diziam que não se pode gastar mais do que se ganha? Certamente esse é o principal princípio para que as suas finanças pessoais não entrem em parafuso, ainda mais em um período de incertezas como o atual.

É certo que cada um tem a sua receita para terminar o mês no azul, mas algumas atitudes ou métodos fazem com que o resultado final seja alcançado com menor sofrimento. Muito do que se aplica nas finanças pessoais pode ser levado para quem está começando a empreender. Por isso, vamos listar aqui 10 dicas para que você possa cuidar melhor do seu dinheiro.

10 dicas para cuidar das suas finanças pessoais:

1) Planejamento

O bom e velho planejamento está aqui no topo de lista. Mesmo que você já tenha ouvido isso incontáveis vezes, não tem outro jeito. É preciso começar por ele. E para um bom planejamento, é preciso investir tempo. Por isso, tire uma tarde, por exemplo, para colocar as suas contas no papel. Com elas bem detalhadas, você vai ver onde há espaço para ajustes. Tudo começa por aqui…

2) Prioridades

Na vida, as prioridades devem estar sempre à frente. Por isso, ter uma meta é um bom caminho para quem deseja poupar. Se é senso comum que o dinheiro é difícil de ganhar, cortar pequenas despesas recorrentes podem ajudar a alcançar um sonho que parece impossível. 

3) Reserva para imprevistos

Imprevistos acontecem. E de uma forma ou outra, podem até ser previstos. Às vezes é preciso tomar um remédio mais caro, outras pode haver um incidente em casa, como uma obra emergencial. Por isso, assim que conseguir guardar algum dinheiro, formar um fundo para esses imprevistos pode tirar você do sufoco num momento crítico. 

4) Ferramentas online

Hoje há uma infinidade de planilhas e aplicativos que podem ajudar você a organizar e controlar os seus gastos. Para quem curte o celular, os aplicativos vão ajudar a contabilizar todos os gastos e fazer com que você perceba onde há espaço para um corte. Vale a pena tentar.

5) Gastos fixos

No planejamento você vai observar que alguns gastos são fixos e não têm muita margem para mudança. Mas lembre-se que alguns deles são negociáveis e dá para conseguir alguma economia. Você está usando todo o seu plano de celular ou poderia ter um mais em conta sem prejuízo em relação ao uso? Tem TV a cabo em casa? Usa tudo o que é oferecido? Apagar luzes desnecessárias podem ajudar na conta de luz, assim como diminuir o uso da água. Sempre há um caminho para a poupança.

6) Gastos financeiros

Você paga as suas contas em dia ou é daqueles que só lembram depois que já venceram? Esse tipo de postura faz com que juros e multas sejam adicionados às contas do próximo mês. Individualmente pode ser um valor pequeno, mas na soma pode comprometer seu orçamento. No caso de dívidas maiores, vale a pena tentar uma negociação. Se não for possível, a troca dos juros do cartão de crédito por um empréstimo pessoal, por exemplo, vai fazer seu gasto financeiro diminuir.

7) Cartão de crédito

É uma mão na roda para você concentrar as suas compras e controlar os seus gastos. Mas isso só vale para quem é muito organizado. Caso contrário, já pensou em destruir o seu? O cartão de crédito faz com que muita gente se enrole, justamente pela sua praticidade. Você vai gastando  e quando vai ver, no meio do mês, já atingiu o seu limite. E o pior: muitas vezes o limite é maior do que a sua renda. Se você não pagar a fatura em dia e cair no crédito rotativo, em pouco tempo vai ter uma dívida praticamente impagável. Fuja!

8) Pense

Muitas vezes as compras são feitas por impulso. Você tem em casa algumas dezenas de sapatos, mas viu uma promoção na volta pra casa e comprou mais um par. Era mesmo necessário? O consumismo nada mais é do que você comprar o que não precisa. Por isso, pense muito bem em que você vai investir o seu dinheiro na hora que for colocar a mão na carteira.

9) Poupe

Todo mundo sabe que para a maioria dos brasileiros, o salário não chega ao fim do mês e que muitas vezes ele não é suficiente nem mesmo para pagar as contas essenciais da casa. Porém, uma parcela da população não tem o hábito de fazer poupança, mesmo com um orçamento mais flexível. Por isso, feitas todas as contas, se sobrar dinheiro no fim do mês não pense duas vezes: crie uma reserva financeira.

10) Pense na aposentadoria

A recente reforma da previdência fez com que a aposentadoria fique mais distante para quem está começando ou mesmo para aqueles que já estão no meio do caminho. Além da reserva de emergência, criar uma alternativa de renda no futuro também pode ajudar muito na hora do merecido descanso.

Quer saber como gerenciar o orçamento de uma pequena empresa em tempos de crise? Acompanhe o nosso blog e confira várias dicas como essa!

FacebookTwitterLinkedin
Topo

Guia para usar as redes sociais no pequeno negócio

Saiba tudo sobre as principais redes sociais e comece a conquistar clientes pela internet já!

Enviando...

Ao enviar, você concorda em compartilhar suas informações com o Terra Empresas. Poderemos usá-las de acordo com nossa política de privacidade.