Marketing sensorial: como atrair clientes com cinco sentidos

5 formas de ganhar dinheiro pela internet
24 de junho de 2019
Saiba como usar o Instagram Stories para aumentar as vendas
8 de julho de 2019

A busca por satisfazer os clientes é a força responsável por melhorias em produtos, atendimento, design, informação e estratégias de venda em qualquer negócio. Promoções, campanhas publicitárias em todo tipo de mídia e, atualmente, o uso das redes sociais representam mais claramente as possibilidades de atuação do marketing digitalnos últimos tempos. Contar com tato, audição, paladar, visão e olfato nesse processo pode ser o diferencial que você precisa para vender ainda mais. Hoje, você será apresentado ao marketing sensorial.

O que é sensorial?

Você deve estar se perguntando o que é sensorial. Então, antes de seguir, fica aqui a definição do conceito:

No dicionário, sensorial é: “referente às sensações ou aos sentidos; percebido por meio dos sentidos; referente ao processo pelo qual um estímulo, interno ou externo, causa uma reação”. Ou seja, todo estímulo que causa uma reação pode ser considerado um “estímulo sensorial”.

A maneira mais conhecida de explorar os sentidos para marketing é o olfato. Qual loja você gosta por causa do cheiro?
A maneira mais conhecida de explorar os sentidos para marketing é o olfato. Qual loja você gosta por causa do cheiro? Foto: Unsplash.

O que é marketing sensorial?

Agora que você já sabe o que é “sensorial”, podemos seguir para a parte do marketing. O marketing sensorial é uma técnica que busca explorar os sentidos sensoriais para oferecer uma experiência única ao consumidor, a partir de ações que impactam o subconsciente e despertam o lado emocional dos clientes.

Dentre os objetivos relacionados ao marketing sensorial, vale destacar:

Entendendo os sentidos sensoriais

Tudo começa no sistema sensorial. Pele, ouvidos, língua, olhos e nariz têm células receptoras, e são elas as responsáveis por promover a comunicação com o cérebro a partir do envio de impulsos elétricos até o sistema nervoso central. Esses órgãos, por meio dos sentidos sensoriais, são como portas para o subconsciente dos clientes.

Ou seja, as ações do marketing sensorial apelam para o contato físico com o produto, músicas ou estímulos auditivos relacionados às sensações que sua marca quer causar, sabores que se relacionam aos produtos ou serviços vendidos, imagens, fotos, vídeos e filmes que representam seu negócio e, por fim, cheiros que impactam os clientes de maneira definitiva. É possível ganhar um cliente pelo tato, audição, paladar, visão ou olfato — ou, ainda, tudo ao mesmo tempo.

O produto ou serviço fica muito mais atraente quando desperta alguma sensação a partir da visão, olfato, paladar, tato ou audição. Esse pode ser o seu diferencial.
O produto ou serviço fica muito mais atraente quando desperta alguma sensação a partir da visão, olfato, paladar, tato ou audição. Esse pode ser o seu diferencial. Foto: Unsplash.

5 exemplos de marketing sensorial

Pode ser difícil visualizar como aplicar isso no seu negócio. Entretanto, é provável que, de certa forma, você já utilize algumas das estratégia. Mesmo assim, ajuda nunca é demais, então vamos listar exemplos de marketing sensorial bem executados, um para cada um dos sentidos humanos.

Conquistando com o toque

A Apple explora os sentidos como poucas empresas no mundo — afinal, o marketing ajuda a construir grande parte do valor agregado ofertado pela marca da maçã. Uma maneira diferente de explorar os sentidos foi desenvolver uma solução para quem infelizmente não conta com os cinco sentidos no dia a dia. O famoso Apple Watch guia deficientes visuais a partir de vibrações intensas no dispositivo acoplado ao pulso do usuário.

A rede de materiais esportivos Decathlon utiliza a estratégia de outra forma. As lojas da empresa permitem que os produtos sejam testados pelos consumidores: bolas, tênis e demais acessórios são frequentemente vistos nos pés e nas mãos de clientes que visitam os pontos da rede.

Que som é este?

Você conhece a marca de roupas que tem um jacaré como logo, certo? Para uma marca tão forte como a Lacoste, é possível que apenas a visão seja suficiente para captar clientes. Pois bem, eles foram além. A rede desenvolveu uma trilha sonora para tocar em todas as suas lojas ao redor do mundo (possibilitando que a experiência de visitar a Lacoste seja semelhante em qualquer lugar).

Gostoso…

Uma clínica estética viu na alimentação saudável uma maneira de explorar o paladar para conquistar clientes. Como o público-alvo da loja está sempre interessado em se alimentar cada vez melhor, ela passou a oferecer eventos com alimentos saudáveis: cafés da manhã com frutas, bebidas com café que não levam açúcar, pães sem glúten etc.

Gostei dessa foto!

As novas tecnologias também podem ser suas aliadas no marketing sensorial. A marca de sorvetes Häagen-Dazs apostou na realidade aumentada para entreter consumidores. Já que é preciso esperar um pouco para o sorvete ficar menos congelado e mais gostoso, a empresa se valeu da câmera dos telefones para ocupar o tempo com o concerto de um violinista sobre a embalagem do sorvete.

Cheiro de compras!

Uma empresa que vende nozes decidiu usar o marketing sensorial e saiu em busca de soluções para isso. Antes de traçar a estratégia, foi feita uma pesquisa com 300 clientes, e identificou-se que o principal fator que convencia um visitante a comprar as nozes era o cheiro. Sem aromas artificiais, a loja decidiu apostar no cheiro das castanhas saídas do forno como estímulo para converter vendas.

Se procura mais dicas de marketing para além do marketing sensorial, um bom caminho para começar é o marketing digital. Ser encontrado na internet é a melhor forma de se relacionar com seu cliente! Fique atento ao nosso blog e confira as próximas atualizações.

Terra Empresas

Escrito Por

Terra Empresas

O Terra Empresas traz soluções completas para você realizar negócios com os melhores produtos e serviços digitais

Anterior
Próximo
Deixe seu Comentário
Blog