Menu Terra Blog Empresas

Mulheres empreendedoras: exemplos de sucesso no Brasil e no mundo

publicado por Terra Empresas

Minutos de Leitura 13min leitura

Mulheres empreendedoras: exemplos de sucesso no Brasil e no mundo

Por mais que o empreendedorismo feminino ainda encontre barreiras e desafios, é notável o quanto as mulheres empreendedoras têm contribuído para o desenvolvimento empresarial. São muitos nomes bem-sucedidos no mercado, seja no cenário nacional ou internacional. 

Durante muitos anos, a figura feminina esteve vinculada aos afazeres domésticos e cuidados com a família. Agora, além de não ter deixado de lado esse aspecto importante da vida, são profissionais competentes, criativas e inovadoras.

Muitas empreendedoras são pioneiras e inspiram aquelas que ainda estão pensando em empreender ou nos primeiros passos de um negócio próprio. 

O fato é que, cada vez mais ousadas e corajosas, as mulheres conquistaram um espaço importante no mundo corporativo. Com isso, mostram diariamente a força empreendedora feminina, deixando suas marcas registradas e um legado repleto de sororidade.

Neste conteúdo, viemos exaltar a potência do empreendedorismo feminino através dos exemplos de mulheres bem-sucedidas. Aqui você confere:

  • O que são mulheres empreendedoras?
  • Como as mulheres podem se tornar empreendedoras?
  • Por que apoiar mulheres empreendedoras?
  • 7 mulheres que inspiram
Mulher empreendedora mexendo no celuar enquanto organiza planilhas no computador

O que são mulheres empreendedoras?

São mulheres que, com criatividade, inovação e habilidade, decidem investir em negócios próprios ou como co-fundadoras e que sejam capazes de gerar valor para o mercado e estimular o empoderamento feminino.

Nesse contexto, mais do que abrir um novo empreendimento, elas mostram que oportunidades podem e devem ser exploradas por pessoas visionárias, independentemente da condição de gênero. 

De acordo com o Global Entrepreneurship Monitor, o Brasil já soma 30 milhões de mulheres empreendedoras. Sabemos, contudo, que esse é ainda um longo caminho de luta, considerando a predominância masculina no mundo dos negócios. 

Elas estão presentes nos mais variados segmentos, em pequenos, médios e grandes negócios. Com o avanço tecnológico e a possibilidade de utilizar as redes sociais para marcar presença online, o empreendedorismo feminino ganha consistência e progride a passos largos. 

Mais do que levantar uma bandeira, é um tipo de empreendedorismo que defende o potencial de criação e comando de uma mulher à frente de um negócio. 

Seja uma empreendedora de pequeno negócio, profissional autônoma, desenvolvedora de startup ou herdeira de uma grande empresa, o fato é que empreender vai além de apenas ganhar dinheiro.

Seis mulheres empreendedoras reunidas, homenageando uma delas com um buquê de flores

Como as mulheres podem se tornar empreendedoras?

Quem deseja ser uma empreendedora de sucesso deve atentar a alguns aspectos importantes, como ser apaixonada pelo que faz e manter a chama da perseverança acesa. De início, muitas mulheres podem encontrar dificuldades, como:

  • Falta de incentivo da família e amigos;
  • Preconceito de gênero;
  • Reprovação de crédito ou financiamento;
  • Abalo na autoconfiança;
  • Jornada múltipla. 

Levando em conta esses percalços, o planejamento é a base de qualquer empreendimento em fase de concepção. Depois, é preciso se amparar em uma rede de apoio que esteja aberta e seja incentivadora de mulheres empreendedoras.

É importante se amparar em quem pode ajudar e fornecer condições de criação e consolidação do negócio. Muitas ideias acabam não saindo do papel e sendo engavetadas pelas dificuldades encontradas por elas já no início. 

Um novo negócio requer conhecimento do mercado e das necessidades dentro do segmento em que está inserido. Portanto, para ter sucesso, é preciso enxergar deficiências e oportunidades.

Isso quer dizer que, como empreendedora, a mulher precisa visualizar um problema e apresentar respostas e soluções diferenciadas. Esse é o início de uma jornada que pode exaltar o potencial feminino e levar a um lugar de referência e destaque no mercado.

Por que apoiar mulheres empreendedoras?

Por mais que a mulher já tenha provado o seu valor, o mercado ainda é segregador quando se trata de empregabilidade e rendimentos. Com o aumento do empreendedorismo feminino, as possibilidades de crescimento para as mulheres são maiores.

O avanço no número de mulheres empreendedoras por si só já é um motivo de apoio a esse movimento. Muitas, por meio do seu empreendimento, já são responsáveis pela renda familiar e manutenção da casa.

Quanto maior o incentivo, melhores serão os resultados, o que é bom para o mercado como um todo. Quem não apoia a capacidade de trabalho e empreendedorismo da mulher está perdendo uma grande chance de capitalizar e ganhar notoriedade junto a elas.

7 mulheres que inspiram

Uma das melhores formas de empreender ou ter ideias do tipo de negócio é identificar tendências e se inspirar em histórias de mulheres bem-sucedidas que se tornaram destaque e referência.

Selecionamos sete mulheres para você conhecer as histórias e perceber que a trajetória é a mesma, mudando apenas o momento e o tipo de negócio de cada uma. Confira:

1. Luiza Helena Trajano | Magazine Luiza

Luiza Helena Trajano sorrindo para a câmera e de braços cruzados, ela é uma mulher empreendedora

Quem nunca comprou sequer um eletrodoméstico na Magazine Luiza que levante a mão. Uma das maiores potências do varejo brasileiro é comandada pelas mãos fortes e olhar visionário da executiva Luiza Helena Trajano.

Nascida em uma família de comerciantes, desde cedo apresentava veia empreendedora ao auxiliar a tia em seu pequeno negócio. Hoje é uma das mais importantes e respeitadas empresárias do Brasil, com forte atuação econômica e social. 

Depois de mais de 25 anos atuando no comando da empresa que é considerada um dos melhores lugares para se trabalhar, Luiza Trajano é hoje presidente do Conselho de Administração do Magalu e Embaixadora Endeavor.

Nas horas vagas, dedica tempo à mentoria de empreendedores por todo o Brasil. Um exemplo de simplicidade, força, liderança e visão de negócio que serve de inspiração para mulheres de todas as idades.

2. Sônia Hess | Dudalina

Sônia Hess, mulher empreendedora da marca Dudalina sorrindo para a câmera

A marca Dudalina existe desde a década de 1950, criada pela dona Adelina, mãe da empresária Sônia Hess, que herdou o comando de uma das mais famosas marcas de camisas em toda a América Latina. 

Da confecção modesta, com vendas de camisas a bordo de um caminhão, a Dudalina se tornou uma potência dentro do segmento, graças à capacidade de reinvenção da sempre atenta presidente. 

Depois de deixar o mundo corporativo, Sônia Hess se dedica a apoiar iniciativas voltadas para o aumento de oportunidades para mulheres interessadas em desenvolver e fortalecer o empreendedorismo feminino.

3. Zica Assis | Beleza Natural

Heloísa Assis, mulher empreendedora fundadora da beleza Natural. A foto remete a uma premiação

Mais conhecida como Zica, a empresária Heloísa Assis nasceu da experiência prática de quem entende bem o negócio. Com fios cacheados, em dado momento, começou a se incomodar com os produtos disponíveis no mercado e viu ali uma oportunidade de negócio. 

Depois de fazer um curso de cabeleireira para entender sobre os desafios de cuidados com as madeixas, passou a se dedicar à criação da sua própria fórmula. Foi em 1993 que ela, junto com mais três sócios, abriu o Instituto Beleza Natural, especializado nos cuidados de cabelos crespos e ondulados.

O sucesso da fórmula foi tão grande que logo o negócio cresceu e permanece até hoje como uma referência para um tipo de cabelo que requer cuidado especial para elevar a autoestima de muitas outras mulheres.

4. Mary Kay Ash | Mary Kay

Mary Kay Ash. Ao seu lado, seu nome escrito e a frase "uma das maiores empresárias femininas"

Migrando para o mercado internacional, é importante falar das mulheres empreendedoras ao redor do mundo. Uma delas, Mary Kay Ash, da famosa marca de cosméticos, merece destaque por seu pioneirismo e coragem.

Sua história inspiradora mostra que nunca é tarde para começar algo em que se acredita. Depois de um casamento desfeito e de atuar por 25 anos na empresa Stanley Home Products, ela se ocupou de escrever um livro que ensinava mulheres a serem bem-sucedidas no mercado.

Foi então que percebeu que nos escritos havia um plano completo de negócio; pontapé inicial da criação de uma das mais famosas e consolidadas empresas do ramo de cosméticos, marcada por uma incrível força de vendas e pelo inconfundível carro rosa, atribuído àquelas com performance acima da média.

5. Cristina Junqueira | Nubank

Cristina Juqueira, mulher empreendedora cofundadora do Nubank posando para a foto

Depois do surgimento dos bancos digitais e fintechs, o mercado bancário nunca foi o mesmo. Por trás dessa transformação do serviço financeiro está o nome de uma mulher que merece respeito, Cristina Junqueira. 

Como cofundadora do Nubank, a empresária visualizou junto com os sócios a oportunidade de desburocratizar o engessado ramo bancário e popularizar o modo de interagir com os clientes, sobretudo utilizando as redes sociais e uma linguagem mais amigável.

O famoso roxinho é um cartão desejado e que muitos brasileiros têm orgulho de ostentar em suas compras. 

A empresa também é referência em exaltar o trabalho e presença feminina, além de pessoas que pertencem à comunidade LGBTQIA+, contribuindo para fortalecer o movimento de inclusão e diversidade.

6. Alcione Albanesi | FLC

Alcione Albanesi, mulher empreendedora que fundou a FLC segurando um prêmio em evento

Desde o nascimento prematuro, a empresária Alcione Albanesi já mostrou que não nasceria para ser apenas mais uma no mundo. No início da juventude, trabalhou como modelo, para, logo em seguida, migrar para os bastidores, criando sua própria confecção de corte e costura, e, aos 17 anos já tinha 80 funcionários.

No entanto, depois de comandar uma confecção bem-sucedida, percebeu que podia mais e foi observando o custo baixo de uma lâmpada fluorescente nos EUA que ela percebeu mais uma oportunidade de negócio.

Foi daí que nasceu a FLC, uma das maiores distribuidoras de soluções em lâmpadas e luminárias para casas, escritórios e indústrias do Brasil.
Visionária, a empresária percebeu que podia comprar direto na fonte — na China — e ter ganhos ainda maiores.

7. Huda Kattan | Huda Beauty

Huda Beauty, mulher empreendedora bebendo uma foto enquanto olha para a câmera

Não podíamos deixar de citar Huda Kattan, a empresária que construiu um verdadeiro império no mundo da make. A famosa marca, além de produtos para maquiagem, investe também nos cuidados do rosto de modo geral. 

Maquiadora profissional, Huda soube explorar o mercado e usar a internet a favor do seu negócio, se tornando influencer a partir do blog Huda Beauty, que mais tarde se tornaria sua empresa.

Sua popularidade e facilidade de comunicação permitiu criar uma marca de uma grande variedade de produtos — bases, corretivos, paletas de sombras e batons — e se transformar em uma das empreendedoras de maior referência quando o assunto é beleza no universo digital.

Conclusão

São muitas histórias de mulheres empreendedoras e uma delas pode ser a sua. Os desafios servem de combustível para quem se enxerga em um lugar diferenciado, na vida e no mercado. 

Ter um negócio próprio, sobretudo no Brasil, não é fácil, seja devido à elevada carga tributária ou concorrência no mercado. 

Para as mulheres, as dificuldades são ainda maiores. No entanto, com as ferramentas certas e apoio de quem deseja ver o empreendedorismo feminino no topo, é possível construir um negócio potente e forte.

Não tenha medo do que vem pela frente, desde que você saiba exatamente onde deseja chegar e em quem buscar apoio.

Até breve!

FacebookTwitterLinkedin
Topo



Veja também