Negócios em alta mesmo na pandemia

publicado por Terra Empresas

Minutos de Leitura 6min leitura

Negócios em alta mesmo na pandemia

No início do ano, as primeiras notícias sobre o coronavírus pareciam tão distantes quanto a cidade de Wuhan, na China, primeiro foco da pandemia. Menos de 30 dias depois do primeiro caso registrado no Brasil, em 26 de fevereiro, as grandes cidades brasileiras começaram a fechar as escolas, assim como as atividades comerciais consideradas não essenciais. Na contramão, alguns setores conseguiram ampliar as suas vendas, colocando os seus negócios em alta.

Grandes redes conseguiram aumentar o faturamento durante a crise. Entre os pequenos e microempresários também há negócios em alta. Sabemos que cada caso tem as suas peculiaridades, mas vamos listar aqui alguns exemplos de setores que estão conseguindo atravessar o período mais crítico da pandemia com algum tipo de crescimento.

Negócios em alta na pandemia

1) Ateliês de costura

No início da pandemia, a procura por equipamentos de proteção individual fez com que as máscaras vendidas em farmácias desaparecessem do mercado. Já com a pandemia instalada no Brasil, no começo de abril, a Organização Mundial da Saúde (OMS) passou a recomendar o uso de máscaras de tecido para toda a população. Foi aí que grandes confecções e mesmo pequenas oficinas de costura ou costureiras domésticas ganharam protagonismo. Estima-se que cada pessoa que tenha de sair diariamente de casa precise de pelo menos dez máscaras, cinco para cada dia, alternando-se a lavagem. Tanto quem produz como quem vende têm conseguido aumentar o seu orçamento nestes tempos de crise.

2) Comida para viagem

Se há um setor que foi atingido diretamente pela pandemia foi o de bares e restaurantes, que permanecem com as portas fechadas na maioria das cidades brasileiras desde fevereiro. Para manter o negócio em pé, a principal solução encontrada foi a aposta nas entregas. Seja por meio dos aplicativos das grandes redes ou mesmo por uma rede de colaboradores própria, com foco de atuação local. Hoje há muita gente cozinhando em casa para vender na vizinhança e até mesmo internamente, dentro de condomínios. São negócios em alta, com perspectiva de criação de novos nichos no “novo normal”, previsto para quando a pandemia começar a declinar.

3) Comércio eletrônico

Nunca se vendeu tanto pela Internet. Das grandes redes aos pequenos negócios, a venda online foi o caminho, até mesmo para aqueles que resistiam à ideia. Com as portas fechadas, pequenos comerciantes passaram a oferecer os seus produtos e aceitar encomendas de forma online. Até mesmo nos pequenos centros, não é incomum ver uma porta fechada com uma faixa na porta oferecendo produtos por meio de aplicativos como o WhatsApp, por exemplo. Vão desde papelarias, até lojas de brinquedos ou de roupas. Quem conseguir montar uma boa base e fidelizar os clientes vai continuar com os negócios em alta mesmo quando as atividades comerciais de rua voltarem ao normal.

4) Ginástica em casa

Com as academias fechadas, as vendas de acessórios e equipamentos para ginástica dispararam no Brasil. Grandes academias passaram a alugar equipamentos ociosos para levantar algum dinheiro enquanto não podem reabrir as lojas. Professores e instrutores criaram cursos online por meio de venda ou mesmo de uma contribuição dos alunos. É um setor que está em crescimento no Brasil e que vai passar por algumas adaptações nos próximos anos, com novas tendências. 

5) Produtos naturais

Quem teve a possibilidade de trabalhar em casa durante a pandemia, no esquema de homeofficemudou alguns hábitos, que, em alguns casos, vão se manter por longos anos. Há muito mais gente preocupada com a alimentação e consequentemente com a saúde. São muitos os exemplos de residências em que o fogão era apenas uma peça decorativa e que hoje funciona diariamente. A preocupação com a alimentação e com produtos mais saudáveis entrou na lista de prioridades. Tem quem cozinhe diariamente e quem se arrisque em novas habilidades, como preparar o próprio pão. Produtos relacionados à alimentação em casa, seja com alimentos naturais ou mesmo acessórios para cozinha são negócios em alta.

No meio de toda essa dificuldade econômica que estamos atravessando, sempre há oportunidades. Já pensou em como abrir um negócio> O blog Terra Empresas traz aqui algumas tendências que podem ajudar você a tirar os seus planos do papel. Mais do que nunca, ter uma boa presença digital é indispensável!

FacebookTwitterLinkedin
Topo

Guia para usar as redes sociais no pequeno negócio

Saiba tudo sobre as principais redes sociais e comece a conquistar clientes pela internet já!

Enviando...

Ao enviar, você concorda em compartilhar suas informações com o Terra Empresas. Poderemos usá-las de acordo com nossa política de privacidade.