Menu Terra Blog Empresas

Pix para empresas: entenda como funciona e quais as vantagens

publicado por Terra Empresas

Minutos de Leitura 11min leitura

Pix para empresas: entenda como funciona e quais as vantagens

Você já percebeu que cada vez mais as pessoas estão andando com menos dinheiro em espécie? Seja por questões de segurança ou comodidade, entre as mais diversas formas de pagamento está o Pix para empresas

O sistema de pagamento instantâneo do Banco Central que já era disponibilizado para pessoas físicas, agora também pode ser utilizado em negócios. No entanto, muitos empreendedores têm dúvidas sobre o funcionamento e as vantagens de aderir a essa ferramenta.

Se esse é o seu caso, não se preocupe, pois elaboramos este artigo exatamente para tirar todas as dúvidas sobre o Pix. Sabendo como funciona, você já pode começar a pensar em como incluí-lo no seu negócio e assim não perder vendas por não oferecer essa opção para os clientes.

O que você vai encontrar por aqui:

  • Quais as principais formas de pagamento para um negócio?
  • Como funciona o Pix para empresas?
  • Quais as principais vantagens?
  • Como cadastrar o Pix para empresas?
  • Qual a taxa do Pix para empresas?
  • Como gerar QR Code? 
  • Como fazer um Pix com CNPJ?
pix para empresas

Quais as principais formas de pagamento para um negócio?

A cada passo que a tecnologia dá, surgem novidades e facilidades, tanto para as empresas quanto para os clientes. O bom é que se tratando de formas de pagamento, as opções estão disponíveis para pequenos, médios e grandes negócios.

Isso quer dizer que seja você um profissional autônomo, liberal ou MEI, desde que tenha um CNPJ, pode também diversificar os meios de pagamento para facilitar a vida dos seus clientes e a organização das suas finanças. 

É preciso flexibilizar ao máximo, ter mais alternativas para atender o cliente e evitar que ele deixe de comprar de você por uma questão operacional. Quanto mais alternativas de pagamento online ou físico, mais chances de ver crescer seu faturamento. Entre as mais comuns estão:

Cartão de débito

É o dinheiro em espécie circulando no ambiente virtual, o que facilita para quem compra e para quem recebe. Ele pode ser usado para valores grandes ou pequenos, uma ou mais transações, sem muita burocracia.

Quando o cliente efetua um pagamento por débito, o dinheiro sai da conta do titular e cai direto na conta de quem vendeu o produto ou prestou um serviço, o que pode ser de uma empresa constituída de um profissional liberal ou MEI.

Cartão de crédito

É um dos meios mais seguros nas transações de compra e venda. Além do conforto para o usuário, pode ser usado tanto de modo físico quanto virtual. Para o comércio online, esse é um meio que traz muita facilidade, agilidade e eficiência. 

Sem contar que o cartão de crédito reduz o risco de você não receber, pois assim que o cliente digita a senha, se tiver limite disponível, logo a compra é concluída. O usuário assume a responsabilidade da dívida, enquanto o crédito aponta no seu sistema de controle financeiro.

Entretanto, é preciso lembrar que, para essa forma de pagamento, existem taxas que são cobradas do empreendedor e que variam conforme os bancos e operadoras. Os valores cobrados dependem:

  • Do volume de vendas;
  • Se é à vista ou parcelada; 
  • Se tem aluguel ou compra da maquininha. 

De modo geral, o repasse de uma venda a crédito é feito em 30 dias, a menos que você esteja disposto a pagar uma taxa extra de antecipação de remessa, o que nem sempre vale a pena. 

pix para empresas

Boleto bancário

Embora o cartão de crédito seja bom para as duas partes, não é todo mundo que pode contar com essa facilidade. Há impedimentos como nome negativado, falta de histórico de crédito ou comprovação de renda, que contribuem para a não aprovação do crédito.

Há ainda aqueles que possuem o cartão, mas não dispõem do limite para a compra desejada. Por isso, o boleto bancário é outra forma de pagamento bastante utilizada no mercado e que também permite controle, pois quando pago e compensado, o dinheiro cai direto na sua conta bancária.

Ele pode ser enviado por e-mail com prazo para pagamento, assim, o cliente consegue se organizar melhor e, como vantagem, você terá um endereço de e-mail para interações sobre campanhas e promoções no futuro.

Os boletos também têm taxa de compensação e o valor depende de cada banco ou instituição financeira. Muitas são cobradas apenas se o boleto for pago, mas existem cobranças que são feitas por pacote de serviços.

Transferência bancária

Apesar de não ser uma das formas mais utilizadas, dependendo do que você vende, do nível de confiança estabelecido com seu cliente e da não obrigatoriedade de emissão da nota fiscal, por exemplo, uma venda pode ser concluída por transferência bancária. 

Nesse caso, a taxa de transferência por DOC ou TED fica por conta do cliente, o que pode não ser tão vantajoso, pois acaba aumentando o valor do produto ou serviço, ainda que a quantia seja pequena.

Tem cliente que não utiliza cartão de crédito, não gosta de enfrentar fila de banco ou lotérica e nem esperar a compensação de um boleto, por isso, optam pela transferência, sobretudo, se for para o mesmo banco, pois assim o dinheiro cai na hora.

pix para empresas

Quais as principais vantagens do Pix para empresas?

O Pix, de modo geral, é um sistema que promete segurança, agilidade e praticidade para todos os usuários. 

Além disso, a ideia é estimular a competitividade, forçando bancos e instituições financeiras a reverem sua prestação de serviços e cobranças de taxas.

Entre as principais vantagens de aderir ao Pix para empresas estão:

  • Transações financeiras em até dez segundos;
  • Operações realizadas 24 horas por dia, incluindo os finais de semana e feriados;
  • Redução dos custos fixos e variáveis de transações financeiras;
  • Realização de transferências instantâneas digitando o e-mail, número do celular ou CPF/ CNPJ de quem vai receber o dinheiro.

Como cadastrar o Pix para empresas?

O primeiro passo é ter uma conta transacional jurídica aberta e mantida por uma instituição financeira como:

  • Banco; 
  • Fintech;
  • Plataforma de pagamentos.

Em seguida, dentro do próprio canal da instituição (internet banking ou aplicativo) que você tiver a conta jurídica, é possível efetuar o cadastro. 

Para isso, será necessário escolher a chave Pix que você deseja usar para realizar suas transações financeiras.

Você pode escolher, por exemplo, entre:

  • RG;
  • CPF; 
  • e-mail;
  • CNPJ;
  • Número do telefone;
  • Chave aleatória gerada pelo sistema.

A chave é o dado que você precisa para realizar qualquer operação nessa modalidade e que será enviada ao Banco Central pela sua instituição bancária para controle e gerenciamento. Portanto, tudo pode ser feito de maneira 100% online. 

pix para empresas

Como gerar QR Code? 

Há ainda a opção para pagamento via Pix por QR Code, que é aquele quadradinho que traz um desenho incompreensível, que na verdade, é um código de barras 2D que pode ser:

  • Estático: gerado para uma única transação;
  • Dinâmico: permite diversas transações para o mesmo código.

O QR Code, portanto, pode ser usado para a compra ou pagamento de contas e para gerá-lo você precisa:

  1. Entrar na área do “Pix”, no internet banking ou aplicativo;
  2. Depois clicar na opção de “Emissão de boleto”;
  3. Em seguida, escolher o modelo de preferência.

Assim que gerado, basta imprimir o QR Code ou apresentar na tela do smartphone, tablet ou até mesmo da própria maquininha do cartão

O cliente vai escanear esse código e processar o pagamento para concretizar a compra.

Esse procedimento manual é simples, rápido e será mais comum para empreendedores com um volume menor de faturamento. Uma vez que as grandes empresas contam com sistemas mais robustos de processamento automático das operações financeiras.

Qual a taxa do Pix para empresas?

No Pix para empresas, o empreendedor poderá pagar uma taxa, cobrada ou não, da instituição financeira em que a conta bancária estiver vinculada. 

Vale a pena entrar no site do Banco Central para conferir a lista de agentes financeiros participantes para escolher o que faz mais sentido para você. 

Ainda que exista a cobrança, a previsão é que sejam valores mais baixos do que os praticados com TEDs ou DOCs.

Conclusão

Como você viu, o Pix para empresas é um jeito fácil e descomplicado de receber pagamentos, e, se você negociar com a instituição financeira escolhida, poderá ter um custo zero e reduzir suas despesas com taxas.

Se você ainda não tem um site ou uma loja virtual e pretende trazer seu negócio para o ambiente online, saiba que é possível integrar os meios de pagamento para receber pelas suas vendas, o que inclui o Pix.

 O Pix para empresas é tão prático que proporciona uma experiência ainda melhor e diferenciada a seus clientes, o que pode impulsionar ainda mais suas vendas.

Então, boas vendas e até a próxima!

FacebookTwitterLinkedin
Topo



Veja também