Preço de venda: saiba como calcular levando em consideração os custos

publicado por Terra Empresas

Minutos de Leitura 6min leitura

Preço de venda: saiba como calcular levando em consideração os custos

Uma das principais dúvidas de quem começa a empreender é como calcular o preço de venda de um produto ou serviço. O objetivo é encontrar um ponto de equilíbrio: o resultado precisa ser justo para o consumidor e ao mesmo tempo garantir que seja lucrativo para o empreendedor.

Na hora de calcular o preço de venda, é preciso conhecer os gastos fixos e variáveis do negócio, além de entender como funciona a margem de contribuição. Isso vai ajudar na hora de calcular o preço de venda e encontrar o ponto de equilíbrio operacional do negócio.

Custos x Despesas

Para se chegar a um resultado adequado, o primeiro passo é ter um controle absoluto sobre as contas. De um lado, os gastos podem ser enquadrados em custos e despesas, ou seja, deve-se considerar todos os recursos para a produção de um bem ou serviço para calcular os custos. As despesas são os recursos utilizados para a gestão do empreendimento.

Para isso, deve-se levar em conta os gastos fixos e variáveis do negócio. Nesse caso, uma das regras de ouro é não misturar dinheiro particular com o dinheiro do empreendimento. 

 A pergunta é: como calcular o custo fixo no preço de venda? Para os custos devem ser avaliados todos os recursos para a produção de um bem ou serviço. Já as despesas são a soma dos recursos utilizados para a gestão de um empreendimento.

Gastos fixos x variáveis

Os gastos fixos são aqueles que o negócio precisa arcar, mesmo que nada seja vendido. É, por exemplo, o caso do aluguel, das contas de água, luz e comunicações, funcionários, alguns impostos, entre outros. Os gastos variáveis são aqueles necessários para a produção e a comercialização de um produto ou serviço. Aqui, podem ser levadas em contas perdas, que podem acontecer de maneira inesperada.

Margem de contribuição

Vencida a primeira etapa de se avaliar os custos e despesas, fixos e variáveis, é hora de entender como funciona a margem de contribuição, que se alcança a partir da venda dos produtos ou serviços. Representa o ganho bruto sobre as vendas. É com esse dinheiro que o negócio vai pagar as despesas fixas e gerar lucro. Para se chegar à margem de contribuição, é necessário o seguinte cálculo: 

Margem de contribuição = valor das vendas – (custos variáveis + despesas variáveis).

Assim, é preciso subtrair os custos e despesas variáveis do valor das vendas. Para ficar mais claro: a margem de contribuição representa quanto o lucro da venda de cada produto vai contribuir para que a empresa possa cobrir todos os seus custos e despesas, ou seja, o custo de estrutura.

Além disso, é preciso gerar lucro para que o negócio seja saudável financeiramente. Assim, é possível calcular a quantidade mínima de produtos que precisarão ser vendidos para que não haja prejuízo.

Sem uma margem de contribuição bem calculada, você pode vender bastante, mas ainda assim ter prejuízo. É ela que vai garantir a cobertura do custo fixo e a geração do lucro.

Calcular preço de venda

Para calcular o preço de venda é preciso somar os custos diretos, os custos indiretos, os custos fixos e os variáveis. Com isso você vai chegar ao custo total. É a partir dele que você vai calcular a margem de lucro.

Porém, para que o resultado não frustre as expectativas, é preciso saber o quanto seu cliente pode pagar e também quanto os seus concorrentes estão cobrando para que o retorno seja satisfatório. É importante calcular bem todos os custos do produto para só assim avaliar um preço final, que consiga cobrir os gastos, estar dentro da realidade do mercado, e gerar lucro para a venda do produto ou de um serviço.

Ponto de equilíbrio

É com ele que vai ser possível definir um faturamento mínimo mensal a ser atingido para cobrir os custos fixos e variáveis, sem correr o risco de prejuízos financeiros. É ele que ajuda o empresário definir a margem a ser praticada e o momento mais adequado para rever os gastos fixos da empresa.

Para se chegar a esse resultado é preciso dividir os custos totais pela margem de contribuição média, em porcentagem. Com esse cálculo é possível descobrir quanto precisa faturar para cobrir os custos, pagar as despesas do negócio.

Um exemplo hipotético. A empresa tem um gasto mensal de R$ 100 mil e ele vende cada produto ou serviço a R$ 1 mil. A sua margem de contribuição é de 50%. Assim, é preciso dividir R$ 100 mil por 50% = R$ 200 mil. Ou seja, será preciso vender 200 produtos a R$ 1 mil para que se chegue ao ponto de equilíbrio operacional de empresa. Ou seja, é a venda mínima para que não haja prejuízo.

FacebookTwitterLinkedin
Topo

Guia para usar as redes sociais no pequeno negócio

Saiba tudo sobre as principais redes sociais e comece a conquistar clientes pela internet já!

Enviando...

Ao enviar, você concorda em compartilhar suas informações com o Terra Empresas. Poderemos usá-las de acordo com nossa política de privacidade.