Saiba como precificar o seu produto

publicado por Terra Empresas

Minutos de Leitura 6min leitura

Saiba como precificar o seu produto

Uma dúvida de quem tem um pequeno negócio é a de como precificar o seu produto sem perder a competitividade. O produto não pode ser tão caro que afaste o consumidor, nem tão barato que gere dúvidas sobre a qualidade na hora da compra. A missão é encontrar um preço justo, que possa trazer bons resultados para o negócio. Não pense que para precificar o seu produto é só avaliar os custos e colocar a margem de lucro que você considera adequada que tudo estará resolvido. São várias as estratégias que levam ao preço ideal, por isso, é preciso avaliar bem todos os aspectos envolvidos. Isso implica em conhecimento sobre o mercado, competidores, fornecedores, consumidores e tributação, entre outros.

O que é e como precificar o seu produto?

Conforme falamos, precificar o seu produto exige a análise de diversos fatores, de dentro e de fora da empresa, para que o preço atinja os objetivos do seu negócio. É preciso saber o que é que o consumidor enxerga na sua marca ou produto – também vale para serviços – e assim alcançar um preço adequado. Na hora de precificar o seu produto, lembre-se que :

  • O preço deve cobrir os custos e as despesas;
  • É preciso enfrentar a concorrência de maneira competitiva;
  • O capital investido deve estar embutido no preço.

Mercado

Mesmo levando em conta todos os custos envolvidos e a margem de lucro, o preço não pode fugir muito daquele praticado pelos seus concorrentes diretos, a não ser que o seu público enxergue um diferencial muito significativo no seu produto ou serviço. Em alguns casos, quando o valor de mercado de um produto for menor do que os dos custos internos da empresa, é preciso avaliar a sua viabilidade. Ou seja, vai ser preciso diminuir os custos diretos, as despesas fixas, ou obter um lucro líquido menor do que o planejado para sobreviver.

Estratégias para precificar o seu produto

Já ouviu falar em precificação dinâmica, valor percebido, preço de entrada, descontos por quantidade ou combos? São algumas das estratégias utilizadas para se chegar a um preço que pareça justo ao consumidor. Um dos exemplos mais visíveis de precificação dinâmica é utilizado pela Uber, por exemplo. Em dias e horários em que a procura é maior, o preço da corrida sobe. Por outro lado, quando a procura cai, o preço também é menor, com a intenção de fazer com que mais gente utilize o serviço em momentos de baixa procura. É uma estratégia considerada, por exemplo, por empresas de turismo, quando se fala em alta e baixa temporada. Outra estratégia adotada é o preço de entrada. Nesse caso, define-se um preço baixo para um novo produto. Isso ajuda a impulsionar as primeiras vendas e faz com que o artigo fique conhecido de uma parcela do mercado. Deve-se tomar cuidado para não ser agressivo demais, pois haverá mais dificuldade, no futuro, de se subir o preço. Quando se fala em valor percebido, é importante que ele seja obtido por meio de pesquisas de mercado que mostrem quais são os fatores mais importantes para os seus clientes. Via de regra, quando os produtos têm uma maior vida útil, há uma tendência de que as pessoas paguem mais por eles. Mesmo que nominalmente o item seja caro, o custo benefício, pelo tempo de uso, por exemplo, pode parecer compensador para quem compra. Os descontos por quantidade vêm sendo utilizados em larga escala, por exemplo, pelos “Atacarejos”, que fazem preço de atacado para a compra de volumes relativamente baixos. Em alguns casos, o preço para quem leva três produtos do mesmo tipo e marca têm um desconto entre 5% e 10%. Muitas vezes o consumidor acaba comprando mais do que faria normalmente, somente para conseguir o desconto. Para o consumidor é vantajoso, principalmente, para produtos de uso contínuo. Para a empresa, o giro mais rápido também compensa. No caso dos combos, produtos são associados e a compra de um pacote acaba mais barato do que as compras individuais. São utilizados em larga escala por empresas de telefonia e TV a cabo, que atuam em um mercado bastante disputado. Para serviços, pode ser uma boa ideia, com a oferta de um pacote que faça sentido, como por exemplo a lavagem de tapetes, estofados e cortinas. Para aproveitar o desconto, quem pensava em limpar apenas o sofá, pode optar pelo combo completo.

FacebookTwitterLinkedin
Topo

Guia para usar as redes sociais no pequeno negócio

Saiba tudo sobre as principais redes sociais e comece a conquistar clientes pela internet já!

Enviando...

Ao enviar, você concorda em compartilhar suas informações com o Terra Empresas. Poderemos usá-las de acordo com nossa política de privacidade.